jogando conversa fora sobre A vida, o Universo e tudo mais

Aprendendo uma terceira língua

18 de abril, 2016

Recentemente eu finalizei o curso introdutório de polonês e decidi continuar a minha saga com o idioma eslavo e me inscrevi para a continuação do curso. “Pera, polonês? Pra que você tá aprendendo polonês menina?”. Sim, decidi aprender um idioma falado por apenas um país no mundo e apesar das minhas preocupações no começo, confesso que me apaixonei pela língua e quero aprender o máximo que minha capacidade mental permitir.

 

Estar casada com um Polonês me fez prestar atenção em como os outros casais “internacionais” agem, e percebi que muitos parceiros, especialmente os falantes nativos de inglês, sequer se preocupam em aprender a língua do outro. Acho isso muito triste, porque uma das melhores coisas de se estar casado com uma pessoa de nacionalidade diferente é estar em contato direto com uma cultura completamente nova e descobrir todos os aspectos dessa cultura, uma delas é a língua. Comecei naturalmente a aprender algumas palavras por conta da frequência em que as ouvia. Muitas coisas eu ouvia mas ainda sim não faziam sentido. No ano passado, meu digníssimo me presenteou no meu aniversário com um curso introdutório de polonês, que é o básico do básico pra começar a entender o complicadíssimo idioma eslavo.

 

Apesar de curto o curso foi por demais eficiente. Aprendi a estrutura das frases, os pronomes pessoais, os principais verbos, além é claro dos cumprimentos e palavras como por favor e obrigado. O que me falta agora é ganhar vocabulário e começar a preencher as lacunas que me separam fluência. Na verdade, meu objetivo não é ser fluente, já que pra isso é preciso um contato muito intenso com a língua, mas quero saber o suficiente pra formar frases simples, entender e ser entendida pelos nativos, em especial minha sogra, de quem gosto tanto, mas a barreira do idioma ainda nos impede de sermos mais próximas.

  learn-polish-its-easy  

Já tinha ouvido falar que depois que se aprende um idioma estrangeiro, os próximos são mais fáceis, e posso dizer que é a mais pura verdade. Toda língua tem uma lógica, um caminho, uma estrutura, e na maioria das vezes as mesmas características podem ser encontradas em línguas diferentes. Apesar da diferença enorme entre português e polonês acabei descobrindo algumas semelhanças que me fizeram entender o idioma melhor do que os falantes nativos de inglês, por exemplo, que nunca aprenderam uma língua estrangeira antes. Eles sofrem muito com a identificação de gênero das palavras e com a terminação dos verbos de acordo com o tempo verbal. A pronúncia também é uma complicação pra eles, já que em polonês você pronuncia exatamente o que se lê, ao contrario do inglês em que as regras de pronúncia muitas vezes são irregulares. Por outro lado tenho uma dificuldade enorme quando se trata dos “chiados”. Existe uma combinação infinita de “sz” “ch” “ż” “ź” e todos tem sons diferentes, por sinal, dificílimos de se reproduzir.

 

Mas acima de tudo, aprender polonês me fez lembrar do gosto que tenho por idiomas e que quero aprender outros. Francês, alemão e italiano ainda estão na minha lista. Não pretendo ser fluente em nenhum deles, mas apenas o suficiente pra satisfazer o meu gosto pelo aprendizado.

Comenta aí:

    Comentários:

  • Aninha à toa em 18/04/2016 - 12:00

    Neli, que massa vc ter feito um curso de Polonês! *O* Já to imaginando vc e o Pawel conversando polonês, haha, que lindo! E você tem razão, deve ser maravilhoso conviver com alguém que possui uma cultura diferente. É um aprendizado enorme!

    Orgulho por demais ver você aprendendo mais e mais <3

  • Nelinha à toa em 18/04/2016 - 12:00

    Obrigada Aninha! *—* fico muito feliz com as suas palavras! Espero aprender pelo menos o suficiente pra me comunicar :) Tenho certeza de que vc também vai aprender um pouquinho quando vier me visitar em setembro! <3

  • Lilian à toa em 03/08/2016 - 12:00

    Eu amo aprender novos idiomas. Infelizmente trabalhando e fazendo faculdade não me sobra muito tempo pra isso. Então fico treinando inglês, que é algo que eu amo. Falar em inglês a ponto de escrever textos ou manter conversas é bom demais e me deixa tão feliz!
    Aqui em SP tem um restaurante polonês ótimo, de uma amiga da minha mãe. Ela se casou com um polonês e tcharán! Ele é chef. Abriram o próprio negócio aqui no BR e está dando muito certo <3 (aliás é muito legal conversar com ele em inglês!)